Curso de Astrologia e Comportamento

Uma abordagem das relações simbólicas da mente humana, para melhor percepção das pontes de significados entre Astrologia e Psicologia, facilitando a psicólogos e estudiosos da psique a compreensão da interpretação astrológica como ferramenta facilitadora em programas de coaching e em atendimento psicoterapêutico.



O curso integra conhecimentos de Astrologia, Filosofia, Mitologia, Semiótica e Psicologia Junguiana e Transpessoal podendo ser feito em até 3 meses, sendo que o aluno pode assistir as vídeo-aulas e acessar todos os materiais no horário em que desejar: são 36 vídeo-aulas, textos de apoio para todas as aulas e materiais de apoio.

“O trabalho de interpretação astrológica não substitui o trabalho de coaching ou o psicoterapêutico, os quais devem estar a cargo de profissionais habilitados. Mas a interpretação astrológica oferece material diagnóstico de alto nível de qualidade e precisão que favorece o aproveitamento de potenciais e ajuda a vencer limites pessoais com maior segurança. O astrólogo, seja profissional ou estudante, precisa de uma boa bagagem cultural em Humanidades, para que o seu trabalho de interpretação não se limite a fórmulas prontas ou receituários genéricos. Para isto, é preciso recobrar conceitos astrológicos clássicos, como os ptolomaicos ou os de Morin de Villefranche, estabelecendo as relações associativas com o entendimento dos Séculos XX e XXI", diz o autor do curso, Luiz Carlos de Carvalho Teixeira de Freitas, jornalista, psicólogo, astrólogo e autor de cinco livros sobre Astrologia e Psicologia, dentre outras obras.

Assista trechos de algumas aulas




Ou veja direto no youtube:

TRECHOS DE AULAS DO CURSO DE ASTROLOGIA E COMPORTAMENTO


Passam-se anos, décadas, milênios, e a Astrologia continua despertando atenção e interesse em todos os lugares, cada qual em seu jeito próprio.

A Astrologia é só superstição? Se sim, como se mantém viva há tanto tempo?

A Astrologia funciona? Se sim, o que esclarece seu funcionamento?

O que explica haver variadas Astrologias, como a Ocidental medieval, a Árabe, a Chinesa e a Hindu (Jyotisha)?

O que faz com que a Astrologia ofereça informações para diagnóstico clínico psicológico ou médico, para entender relacionamentos interpessoais, para orientar bem empresas e até mesmo para explicar eventos coletivos, em nível de populações inteiras?

Teremos resposta definitiva, algum dia, a estas questões? Se sim, de que depende?

Vivemos um tempo de acentuadas mudanças de paradigmas, que são os pressupostos básicos que orientam nossa busca de entendimento.

As descobertas da Física avançada, dentre as Ciências Exatas, tanto em dimensão cósmica, na Física da Relatividade, quanto em dimensão subatômica, no caso da Física de Partículas, ou Quântica, alteraram de modo enorme nossas formas de compreensão e puseram em cheque os paradigmas científicos de descrição da realidade que vinham desde o Século XVII, entre os quais os mais geralmente conhecidos são os de Isaac Newton e de René Descartes.

Não, que tais paradigmas estejam sendo abolidos, ou venham a ser.

Parece ser algo ainda mais desafiador para a inteligência humana: como o recente Pensamento da Complexidade sugere, trata-se de compreender a realidade se manifestando simultaneamente em múltiplos níveis e sob a ação de princípios diferentes, em um modelo global de compreensão integrador e ressonante (A influi em B, que por sua vez influi em A e, ambos, influirão em C, embora A, B e C sejam rigorosamente sucessivos no tempo, assim como C pode representar B ou A, ou A pode representar C, desde que se conheça os nexos simbólicos envolvidos na representação).

Como um caleidoscópio, com o muito importante adicional de não ser só imagem e, sim, e também, fatores de cocausação orientadores e determinantes da existência manifesta se reagrupando e rearticulando a todo instante.

Em um cenário assim, a Astrologia oferece uma riqueza única: a possibilidade de entender melhor o significado amplo de cada evento, e suas tendências, seja inanimado ou animado, e pessoal, grupal ou coletivo.

Mas como ela evoluiu desde os babilônios, na Mesopotâmia, até as formas mais avançadas que hoje em dia a correlacionam com a mente humana e as formas e normas de comportamento de alguém, tão peculiares a cada pessoa embora sejam bastante semelhantes em todo mundo e qualquer lugar (no tocante ao que, de fato, é verdadeiramente básico no ser humano, na mente e na natureza)?

Por acreditar que há uma imensidão de pessoas interessadas em questões assim, mesmo sem serem especialistas em Astrologia ou Psicologia, implantei o curso online “Astrologia e Comportamento” com esta intenção: resgatar conhecimentos convencionais de Astrologia, Filosofia e Mitologia (grega), correlacionando-os com teorias de Psicologia Junguiana e Transpessoal e com noções básicas de Semiologia, de modo a propiciar a interessados, sejam especialistas ou não, uma ampla visão contemporânea das correlações possibilitadas pela Astrologia para o entendimento das razões e das dinâmicas do comportamento humano.

Tais assuntos, eu venho abordando em meus livros, escrevendo para quem tem interesse em autoconhecimento, aperfeiçoamento pessoal e Astrologia.

No curso, tratou-se de apresentá-los ordenadamente em módulos sucessivos, sob a forma de 36 vídeo-aulas com textos de apoio, para que cada inscrito possa caminhar comigo passo a passo neste enriquecimento cultural e nesta especialização de conhecimento, a Astrologia Arquetípica.

Maiores informações, bem como a descrição do conteúdo do curso, podem ser conhecidas no site www.astrologiaarquetipica.com.br.

Ou, se preferir, faça já sua inscrição pelo link abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate