28 de out de 2013

Quando o medo e o sentimento de não ser podem impelir à superação.



O papel de Saturno, como símbolo astrológico arquetípico do adensamento das experiências corporais e mentais, na elaboração do superego, está longe de ser bem compreendido.

Muitas vezes, onde se supõe que haveria anulação, de fato surge o impulso à autossuperação.


Como no caso de mulheres com aspecto mais “pesado”, desafiador mesmo, de Saturno e Vênus em sua Carta natal astrológica.
 Vênus simboliza o “desejo de ser desejado”, o componente passivo do prazer, a feminilidade em seu estado mais natural, a beleza como fonte de prazer sensorial.

Assim, quando Saturno faz quadratura , conjunção ou oposição a Vênus em Carta natal, sabe-se que as memórias inconscientes elaboradas na infância e na puberdade, associadas à sensualidade e à prazerosa experiência afetiva e ou corporal, muito provavelmente foram tonalizadas por pesados sentimentos de rejeição.

Deixando um pano de fundo que abala, na mulher, a autoconfiança feminil, assim como em um homem, se tais aspectos se associam a Marte em sua Carta natal, costuma se verificar algum nível de abalo na autoconfiança viril.

Simples assim.

Todavia, onde se poderia esperar que a consequência natural fosse acanhamento, medo de expor o corpo para não sofrer a rejeição de não ser desejada e a dolorida dificuldade em viver a própria feminilidade de modo natural, vezes sem conta estes mesmos sentimentos e memórias afetivas inconscientes impelem a mulher ao comportamento exatamente oposto: “quero ser vista e quero ser desejada!... mesmo que no fundo, no fundo, eu não creia ser tão desejável assim”.

Quem poderia imaginar que Saturno faz quadratura ou conjunção com Vênus nas Cartas natais de cinco das mais bem pagas top-models de 2013, segundo a revista Forbes: Gisele Bündchen, Adriana Lima, Carolyn Murphy, Candice Swanepoel e Lara Stone?

Ocorrendo coisa parecida com inúmeras modelos, atrizes e artistas brasileiras?

Quem poderia supor que dentro da beleza e sensualidade expressa de mulheres como estas, entre outras tantas, pode se refugiar um temor imenso de não ser desejada, querida enquanto fêmea e, em verdade, amada?

2 comentários:

  1. Luiz fantástico esse post. Venho acompanhado vários pacientes com esse arquétipo também. A astrologia nos sugere um aprofundamento com esse tipo de aspecto e dentro da psicanálise conseguimos ver aonde o inconsciente individual do(a) paciente está gravado essa configuração do medo. Nas mulheres modelos, o Pai tem um processo também muito atuante.

    ResponderExcluir
  2. Verdade, Cynthia. Uma análise mais detalhada do Sol, do eixo Casas IV-X, e do Saturno da Carta natal, poderia indicar de qual pai estamos a falar. Curiosamente, embora o post tenha focado mulheres, você menciona "vários pacientes". Você está falando de homens, mesmo, ou foi o genérico no masculino plural?

    ResponderExcluir

Translate